06 • abril • 2015

Você é vítima da comida?

Tenho visto, nesses últimos meses, indivíduos que se enquadram como “vítimas” da comida.

Existe uma diferença entre aqueles que comem besteiras e tem total noção do que está fazendo e têm aqueles, que por ansiedade, medo, culpa, raiva, etc, come qualquer coisa que veja na frente apenas para suprir a necessidade de algo. Essa compulsão pode ou não ser acompanhada por arrependimento logo em seguida.

É triste e alarmante a quantidade de pessoas, cada vez mais novas, sedentárias e obesas.
Algumas características são iguais para essas pessoas: usa roupas largas para esconder o corpo, vergonha de olhar para o espelho, cabeça sempre baixa, não pratica exercícios ou não tem vida social pois tem vergonha de se expor.

Acredito que, além de todas as questões emocionais envolvidas, uma parte dessa obesidade é por descuido ou falta de informação do próprio indivíduo. Mudanças de hábito são difíceis, mas não impossível!
Concordo que é uma delícia começar o dia comendo cereal açucarado com leite, bolacha recheada, pão francês com manteiga.

Mas quais os nutrientes que esse tipo de alimentação te fornece? Esse tipo de alimentação favorece seu corpo e sua saúde?

Claro que não! Esse tipo de alimentação só favorece a sua insatisfação com seu corpo e os problemas de saúde decorrentes de excesso de gordura no organismo.

Desafie-se, dê o primeiro passo, acredite em você! Informação de qualidade é o que não falta! Apesar de ter muita besteira rolando nas páginas sociais (pelo fato do mundo fitness estar na “moda”), também é possível encontrar muita informação de qualidade. Existem excelentes profissionais que compartilham conosco informações simples pra mudança de hábitos.

Não sou a favor de dietas temporárias. Sou a favor de mudanças de hábito mesmo, pra vida inteira. E pra mudar, é preciso conhecimento; saber o porquê de cada coisa. Quando você tem conhecimento do que o alimento faz no seu organismo, fica muito mais fácil incluir (ou excluir) tais alimentos no seu dia a dia.

Não sou médica e nem psicóloga pra fazer nenhum tipo de diagnóstico. Acredito que, quando uma pessoa apresenta dificuldades de mudar hábitos por questões diversas, o tratamento nutricional acompanhado de terapia é sempre o mais indicado.

Antes de falar que fazer essa associação de tratamentos fica caro, só te digo uma coisa: você não gasta dinheiro com nutricionista, com psicólogo, com academia. Isso é investimento na sua saúde.

Saúde não se compra, se cultiva!



By Marina - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2017