Você consome alimentos integrais?

Quem busca uma alimentação equilibrada e saudável, normalmente dá preferência para o consumo de alimentos integrais. Mas será que o pão (bolacha, cereal, etc) que você consome realmente é integral?

É comum, em meu consultório, escutar do paciente que só consome pão (ou qualquer outro tipo de produto) integral. Também é comum observar que boa parte dessas pessoas não possui o hábito de ler os ingredientes contidos na formulação. Por isso resolvi escrever esse texto.

De acordo com a RDC nº 259, de 20 de setembro de 2002 (ANVISA) todos os ingredientes contidos em um alimento, devem constar no rótulo em ordem decrescente, da respectiva proporção. Nesse contexto, para um alimento ser considerado integral, deverá apresentar pelo menos 51% de grãos integrais em sua composição (Projeto de Lei 5081/13).

Pra ficar mais fácil de entender: quando você pega um produto acreditando que ele seja integral, olhe a lista de ingredientes. O primeiro ingrediente, nesse caso, deve ser “farinha de trigo integral”. São tantas as opções que a gente acaba ficando perdido diante da prateleira do supermercado.

Não se deixe enganar pelo rótulo: “Fit”, “grãos”, “light”, nem sempre essas nomenclaturas representam um produto integral.

Mas o que é um alimento integral?

São, basicamente, grãos e cereais – como arroz, trigo, aveia, centeio e cevada (e seus derivados) que apesar de industrializados não passaram por nenhum processo de refinação (retirada da casca ou película) e por isso conservam todos seus componentes originais: fibras, vitaminas e minerais.

Esses alimentos são ricos em fibras insolúveis e solúveis que regulam o funcionamento do intestino, promovem saciedade precoce colaborando com o emagrecimento, reduz colesterol, etc.

As fibras insolúveis (presente na casca de grãos e vegetais) contribuem para a formação do bolo fecal e os movimentos peristálticos, ou seja, empurram as fezes para fora do nosso intestino. Já as fibras solúveis formam uma espécie de gel em nosso estômago. Esse “gel” ajuda a reduzir o colesterol, promove saciedade precoce, reduz a glicemia sanguínea por retardar a digestão do alimento ingerido e também colabora com a estrutura das fezes, deixando-as macias.

Mas lembre-se: toda alimentação rica em fibras deve ser acompanhada de uma ingestão correta de líquidos, caso contrário, pode causar constipação intestinal.

Abaixo, segue o rótulo de 2 pães normalmente consumidos. Um é integral e o outro não. Aprenda a interpretar rótulos e não seja mais uma vítima da indústria alimentícia.

Lia Raquel Manfredi – Nutricionista – CRN3 33030.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *