14 • março • 2010

Ilustrações por Manuel Rebollo

O ilustrador espanhol Manuel Rebollo é ótimo em design gráfico e ilustração.
A grande maioria das suas criações é dedicado à moda. Suas obras possuem alguns tipos de cores e ele tenta perfeitamente nos mostrar o outro mundo de beleza das modelos depressivas.

Segue algumas artes:

Continue lendo

20 • fevereiro • 2010

Como usar: All Star

Há um bom tempo atrás eu só usava All Star. Até que eu descobri o fantástico mundo dos salto alto e hoje quase não uso o tênis… Eu tinha uns cinco, hoje restaram 2, bem bonitinhos até.
Para usar esse tênis tem que saber coordenar com peças bem femininas, porque não dá pra usar all star e ficar parecendo um menininho, né?! ashduiashdu Ele é confortável, fofo e dá pra criar milhões de looks bonitos com ele. Quer ver?

Em looks fofos: Pra não parecer um gurizinho, aposte nas peças de roupas bem femininas. Com shortinho fofo com a barra dobrada, fica uma graça, ainda mais se você usar uma bolsa grande e bonita. Fica fofo também com vestidos, como na segunda e terceira foto, porque né, não tem peça mais feminina que vestido! Com calça pode também, aí use um regatão, coletinho (fofo!) e uma bolsinha como essa, mega feminina! Ameeeei esse último look e vou copiar tipo, hoje! ahahahah

Em looks cool: All Star é uma peça bem divertida, né. Então use e abuse da criatividade da hora da produção. Muita cor nas roupas/acessórios fica bem legal, como nessa primeira foto, a blusa amarela tá shooow e na segunda foto, além do shorts ser cintura alta, ele é colorido! Ficou demais e bem fofo também!

Com jackets: Usou uma skinny? Então coloque uma jaqueta/moleton de zíper e fica uma graça! Principalmente se a camisa de dentro for divertida como nessa segunda foto, ou bem mulherzinha com estampa floram (vide 3ª foto).

Em looks roquinho: Quando pensamos em All Star logo vem à cabeça um ar mais rocker né?! Comigo é assim. E fica lindo assumir o estilo, mas sempre com um toque que lembre que você é uma lady! ahhahahaha Veja exemplo: na primeira foto ela está com moletonzinho e bolsinha fofa, na segunda ta incrível, o colete e a estampa divertida dá o toque ^.^ Nas duas últimas fotos tem camisa divertida e um toque mais mulherzinha como o cachecol, só ignorem os cigarros! HAHAHAHAH

E vocês? Como usam (ou não usam?) o all star por aí? Gostou? Então comenta dando tua opinião!

xoxo

06 • fevereiro • 2010

Um pouco dos anos 60

Na minha opinião a década de 60 foi a época mais legal e divertida que existiu e me pergunto por que eu não nasci por lá! Dando umas voltas por aqui, achei muita coisa legal sobre a década e claro, fiz um superpost pra compartilhar com vocês tudo que eu amei!

Não foi fácil não, porque foram muuuitas fotos pra selecionar só algumas, mas eu fiz e separei por tópicos pra falar cobre um pouquinho de cada coisa.
A herança fashion dessa época é muito rica: sombras coloridas, estampas de efeito óptico, minissaias, cortes de cabelo geométricos… Vamos então começar pelo make up muito usado na época!

MAKE UP:

Na década de 60 os olhos eram o ponto central do rosto. Maquiagem dramáticas, delineador fazendo gatinho, cílios superlungos, sombras escuras. A utilização de cílios postiços se tornou muito popular e o bom era experimentar com diferentes cores, penteados, roupas e acessórios…

Quer aprender a fazer um make muito usado pela Twiggy? Então clica aqui. Quer o make da Audrey Hapburn? Clica aqui. São facinhos de fazer e muito lindos!

CABELOS & PENTEADOS:

Os cabelos que eram compridos e com franjas ganharam volume. Nessa época, com o uso de esponja de aço como enchimento para fazer o topetinho atrás, e cerveja e água com açúcar (-q?) como fixadores. Um clássico dos penteados, a história dos cabelos não poderia ser escrita sem passar pelo “coque banana”. Passou por várias releituras, sendo usado até hoje.

MODA:


Foi o fim da moda única, que passou a ter várias propostas e a forma de se vestir se tornava cada vez mais ligada ao comportamento. Conscientes desse novo mercado consumidor e de sua voracidade, as empresas criaram produtos específicos para os jovens, que, pela primeira vez, tiveram sua própria moda, não mais derivada dos mais velhos. Aliás, a moda era não seguir a moda, o que representava claramente um sinal de liberdade, o grande desejo da juventude da época. Na moda, a grande vedete dos anos 60 foi, sem dúvida, a minissaia.

MODELS:

Sem sombra de dúvidas, Twiggy foi o rosto dos anos 60. Twiggy surgiu como a maior – e melhor – personificação de toda essa efervescência, que ganhou força também em outras partes do mundo. Twiggy foi uma deliciosa febre que tomou conta da Europa e dos Estados Unidos. Sua aparência frágil e mignon, quase andrógina, teve um efeito devastador na mídia, justamente por se contrapor ao padrão de beleza feminina da década anterior (anos 50): mulheres voluptuosas e sensuais como Marilyn Monroe. No Brasil, porém, não fez sucesso nem teve seguidoras de seu estilo – as brasileiras, na época, preferiam ser curvilíneas e não adotavam ao pé da letra os padrões impostos pela moda. Para se ter uma idéia, Twiggy emprestou nome e rosto para bonequinhas de papel, jogos, canetas, cílios postiços, cabides, meias e até máscaras. Em 1967, chegou a Nova York com status de estrela e freqüentou eventos da high society.

Outra das modelos mais famosas dos anos 60 e 70 foi a alemã Veruschka von Lehndorff. Veruschka foi descoberta aos 20 anos pelo fotógrafo Ugo Mulas. Naquela época, as modelos não eram grandes coisas em Paris, então ela se mudou para NY para fazer parte do casting da Ford Models. Com um corpo incrível, Veruschka muitas vezes posava apenas com pintura corporal, e foi assim que começou a se interessar pelas artes. Ela deixou de ser modelo na dácada de 70, quando brigou com a então editora da Vogue.

Sue Murray nasceu em 7 de maio de 1946, em Bournemouth, Inglaterra. Ela também era uma das tops do momento. Sue foi bem sucedida tanto no Reino Unido e nos Estados Unidos. Ela foi também garota propaganda para a cobiçada marca de maquiagem Yardley de Londres.

REVISTAS:

Fiquei besta como algumas revistonas dessas gringas são antigas! Não sabia que já existia a Vogue, a Elle, a Seventeen… naquele tempo!

Na ordem: Vanyt Fair, Cosmopolitam, Elle, Playboy, Happer’s Bazar, Vogue, Seventeen, Esquire, Mirror, Glance.
Olha essa capa da playboy que perfeita, nada daquele apelo com uma bunda estampada! Essa Vogue foi a primeira capa da Twiggy, não podia deixar de colocar aqui né. A Squire era a revista do homem, não sei se existe ainda… existe? Essa Glance também era entitulada “only for adults” xD

Nas revistas brasileiras achei incrível a Capricho! Como é antiga! Foi criada na década de 50. Olha essas capas dos anos 60:

Bom, acho que vou encerrando por aqui, vocês gostaram??

By Marina - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015