15 • julho • 2015

Se você quiser emagrecer, esteja feliz!

Muitas pessoas pensam que estar em um determinado peso ou caber em certo tamanho de roupa fará com que elas sejam felizes, o que não significa que todas as pessoas magras sejam necessariamente felizes.

Manter uma postura positiva e estar feliz gera resultados melhores, mais auto confiança, mais energia, e claro, mais capacidade de chegar ao peso que você almeja e nele permanecer. Na verdade, quando seu cérebro encontra-se otimista e positivo, ele funciona em um nível muito mais eficiente do que quando tem sentimentos negativos ou pensamentos padrão.

Porque ser feliz?

Pesquisas sugerem que a felicidade pode influenciar em sua escolha por um estilo de vida saudável, e pode até ajudar seu cérebro a reforçar comportamentos regulados por emoções positivas, em vez de priorizar aqueles controlados por emoções negativas, como medo, insegurança ou solidão.

A felicidade mantém tanto seu cérebro como seu corpo mais saudáveis ao reduzir níveis de hormônios de estresse e inflamações. Além de sentir mais relaxado e contente, há muitos outros motivos pelos quais ser feliz faz a diferença, especialmente quando se trata da saúde de seu cérebro.

Sua felicidade pode:

Incentivar o desenvolvimento de sinapses – sinaptogêneses
Aumentar a eficiência mental
Ampliar sua habilidade de raciocínio e análise
Afetar a percepção do que o rodeia – estar mais “antenado”
Melhorar sua atenção

Isso ajuda a perceber o porquê a felicidade é tão importante. Padrões de pensamentos felizes resultam em pensamentos mais felizes. Quando se está feliz, você consegue controlar melhor a tomada de decisões e sente-se mais confiante com relação a comportamentos saudáveis que influenciam o peso.

Agora que você conhece esse pequeno truque que vem da neurociência, aplique-o em sua própria busca pela magreza, buscando três coisas que lhe fazem feliz diariamente.

Quais são? Poste para gente usando a hashtag #listafeliz

15 • abril • 2015

Cérebro e Persistência

Retroceder: sim. Desistir: jamais! As estatísticas mostram que cerca de metade dos que iniciam uma nova atividade física desiste entre 3 meses e 6 meses. Uma das causas mais frequentes é a alta frequência com que as pessoas se lançam no começo do processo, o que as fazem se sentir física e emocionalmente mal e compelidas a falhar. Esse é o grande segredo de todo o processo de começar a reprogramar nosso cérebro a pensar magro – cautela!

A intensidade, a frequência e o tipo de reeducação alimentar ou atividade física, deve ser moderado no inicio, para fazer o corpo e o cérebro se adaptar. Nossa neurocronobiologia, ou seja, o tempo que o nosso cérebro precisa para se acostumar é de aproximadamente 21 dias. Não estou querendo incentivar a você ficar aí no sofá, faça alguma coisa, mas comece devagar!

Não se chateia por não gostar de exercícios – você pode ser geneticamente predisposto a não gostar deles! Mas, é possível com técnicas de neurociência cognitiva e comportamental, mudar esse padrão. Com o tempo, e com os estímulos adequados, durante a execução de exercícios físicos, o crebro passa a produzir dopamina, que é uma substancia da recompensa e motivação. Mudar esse padrão ocorre com a neurogênese (criação de novos neurônios – novas células nervosas no cérebro).

Lembre-se que o exercício pode se tornar um meio de autorreforço que o ajudará a vencer sua genética. Faça exercícios rotineiramente, crie gosto por eles e será recompensado pelo seu cérebro – persista por pelo menos 6 meses e não se arrependerá e não desistirá mais, porque o cérebro demora esse tempo para criar efetivamente esse sistema que citamos.

Persistir tem duas datas – 21 dias e 6 meses – o primeiro para se acostumar e acostumar seu cérebro e o segundo para deixar gravado para sempre no seu cérebro o prazer de se exercitar.

#persistência #21dias #6mesesSempre

19 • março • 2015

5 maneiras de reprogramar seu cérebro para alterações significativas na vida ou como conseguir o que se quer!

A neurociência sempre esteve em busca de estratégias para religar o cérebro. Ao contrário do que as abordagens populares, essa estratégia envolve mais do que apenas o pensamento positivo ou o trabalho empenhado.

Na verdade, existem cinco caminhos que devem ser ativados, a fim de criar novas redes neurais no cérebro (neurogêneses). Vamos explorar alguns princípios da ciência do cérebro, a fim de entender melhor como fazemos na prática para ativar com êxito estas vias.

Em primeiro lugar, o ato de pensar coloca em movimento uma reação química no cérebro que pode ser comparada ao de ligar uma sequência de luzes. Como você pensa sobre algo, seja ele positivo ou negativo – você liga uma sequência de luzes relacionados a esse tópico. É a neuroquímica do cérebro em ação.

Em segundo lugar, quanto mais você pensar, sentir e agir da mesma forma, quanto mais rápido as luzes se acendem e mais brilham. Assim, a sequência de luzes relacionadas à condução de uma pessoa de 45 anos de idade é muito mais brilhante e mais rápida do que a seqüência quando você tinha 16 anos. Isso porque você já usou essa via diversas vezes, ela está mais ‘treinada”.

Finalmente, temos trilhões de células do cérebro, resultando em milhares (senão milhões) de luzes correlacionando com os nossos hábitos em todas as áreas da nossa vida. Quando você alinha repetidamente as suas crenças, sentimentos, visão e ações; você vai experimentar mudanças duradouras em seu cérebro. Vamos às dicas:

1. Identificar as crenças que suportam a sua intenção.

Ver não é necessário para acreditar. Na verdade, você tem que primeiro acreditar que é possível, e depois esperar para realmente vê-lo em sua vida. Não faça do ditado:” acredito, só se eu ver!”. Estará perdendo momentos e ideias importantes na sua vida.

Solução prática: Examine suas crenças atuais sobre a meta desejada. Identificar as crenças que se alinham com a possibilidade de alcançar a sua intenção. Pense nisso! Seja realista!

2. Abrace suas emoções positivas.

Emoção é o combustível, o suco ou o poder por trás de realizar a sua intenção. Sem emoção um pensamento é neutro, não tem nenhum poder real. Em outras palavras, não é o suficiente para repetir afirmações positivas, se você não está sentindo nada. Se entregue ao que quer, sinta isso todo o momento que puder.

Solução prática: Como que as emoções se alinham para realizar seu objetivo? O quanto a sua intenção é significativa para você? Gaste tempo sentindo esses sentimentos, se concentre em sua intenção. Se você não se emocionar, ou acreditar nela, ninguem mais o fará!

3. Visualize.

O cérebro não pode dizer a diferença entre algo real ou imaginado. Quando você ensaiar mentalmente seus novos hábitos, vai reforçar a sua capacidade de criá-los em sua vida.

Solução prática: Identificar as imagens que se alinham com a realizaçã de seu objetivo e passe o tempo visualizando-os diariamente. Acho muito interessante por exemplo num processo de emagrecimento ter uma referência do corpo que almeja (seja realista, não se esqueça!).

4. Tomar medidas que apoiam a sua intenção.

Suas ações têm que coincidir com o que você diz que quer, e vice-versa. Você não pode pensar e sentir de uma maneira e agir de outra. Em outras palavras, você não vai reprogramar seu cérebro se você comer doces ao repetir afirmações de ser saudável e em forma. Da mesma forma, você não vai reprogramar seu cérebro se você ir para a academia, mas queixar-se sobre o quanto você não pode estar trabalhando fora.

Solução prática: Identifique as ações que se alinham com os seus pensamentos e emoções.

5. Repita, repita, repita.

A mudança exige a prática de um novo hábito. Segue-se o princípio “usá-lo ou perdê-lo“.

Solução: Conscientemente praticar e pensar, de sentir, visualizar e agir em alinhamento com a sua intenção desejada. Quando você fizer isso você vai parar o hábito inconsciente de reciclar o passado e ativar sua capacidade de reprogramar seu cérebro no momento presente. Viva o presente!

Prof. Leandro Rhein, Ph.D

10 • março • 2015

Neurociência para reverter a Negatividade

Você já percebeu e até mesmo sentiu com você mesmo um aumento na negatividade no mundo? A política atual é apenas um dos muitos exemplos flagrantes de pessoas atacando uns aos outros, que expressam a negatividade e levando o nosso estado de humor lá para baixo, ao invés de elevar o moral e melhorar a condição humana, ela nos irrita.

A energia negativa se espalha facilmente sobre os outros, e as condições pioram à medida que o pensamento negativo estimula o pensamento mais negativo.
Esta é um texto para pensarmos sobre isso e ele faz parte do meu Projeto #XôNegatividade e #SemPensamentoNegativo que fiz junto com o Blog By Marina, onde propomos que nos condicionemos a ficar 1 semana sem pensamento positivo, e analisassemos os efeitos no nosso corpo.

Se o poder do seu cérebro cria a negatividade e o medo, pense sobre o que você pode experimentar no lado oposto disso, ou seja pensando positivamente. A neurociência prática é a única rota de fuga a qual proponho, ensinar vocês ao longo da semana, dicas para enfrentar esse mal que nos assola – Pensamento Negativo. Estou ciente de que transcender o pensamento negativo, comportamentos e resultados dele levam a uma vida mais saudável e feliz. Uma atitude mental positiva e pensamento imaginativo fresco pode ser mais fácil e mais rápido do que você pensa. Se você acredita que “mudar o seu pensamento interior muda suas condições do mundo exterior” você possui uma verdade fundamental para criar uma maior prosperidade, felicidade, segurança e paz de espírito.

O que é o pensamento negativo?

O pensamento negativo é um estado emocional de baixo nível caracterizado por medo, escassez de componentes químicos cerebrais, gera o se sentir mal, vive-se percebendo ameaças, aumenta-se o ser crítico, e saímos culpando e atacando os outros. É um pensamento confuso e disperso, e não vemos a “luz no fim do túnel.” O pensamento negativo parece ocorrer no nível do subconsciente e surge de maneira inesperada. Pode ser ativado por eventos atuais que desencadeiam memórias carregadas negativamente e, em seguida, projetam cenários temíveis para o futuro.
Ele também pode ser sutil e simples, como uma mensagem de mídia ou Internet, que cria um efeito dominó em seu cérebro. O pensamento negativo é uma “imaginação negativa” e serve para todos os males; é um inferno, muitas vezes criado por informações falaciosas e medo infundado.

Estados emocionais negativos não são “reais”; eles só parecem reais por causa de sensações físicas e pensamentos em cascata que criamos e sentimentos negativos pegam velocidade e gravidade quando você se debruça sobre eles – “as coisas são muito ruins e fora de controle.”; um grupo de pessoas que compartilham os mesmos pensamentos negativos cria um “efeito negativo coletivo.”. As crises financeiras e as guerras poderiam ter sido evitadas se as pessoas fossem capazes de se libertar do pânico causado pelo pensamento negativo. É hora de assumir o controle consciente do nosso ativo mais importante, nosso Poder intelectual.

Como reverter o Pensamento Negativo?

A chave para controlar étranscender o pensamento e as emoções negativas é reconhecê-los pelo que são; irreais, sem poder intrínseco. Se o pensamento negativo é o inverso do pensamento positivo, então começar a pensar e agir de forma positiva; este é o elixir mágico.
A energia usada para criar consequências negativas é a mesma potência disponível para criar resultados positivos e agradáveis; são dois lados da mesma moeda. Você não tem que confiar em um lance; você tem o poder de escolher qual lado da moeda vai definir sua vida. Não viva para sofrer por antecedência, viva o hoje positivamente.

O pensamento positivo é caracterizado por ter um mundo abundante em recursos infinitos, otimismo, e faz com que se sentimos seguros, com forte autoestima, ser feliz!

A parte mais importante de reverter o pensamento negativo está na declaração dos resultados positivos que você deseja; dizendo e pensando o que você não quer sempre torna as coisas piores, porque o que você dá atenção, fica mais forte. Escrever, prevendo e dizer em voz alta o que você quer vai arrancar com “amarras” das suas funções cognitivas do cérebro mais altas até o pensamento positivo torna-se automático. Faça um diário, seja ele escrito, ou até mesmo com fotos no Facebook ou Instagram, usem nossas hashtags: #XôNegatividade e #SemPensamentoNegativo.

O poder do pensamento positivo aumenta exponencialmente quando você se conecta e alinhar-se com as pessoas de mente semelhante. Este processo divertido, simples e poderoso cria soluções e novas realidades que não fazem mal a você ou outras pessoas; o estado máximo é ajudar os outros a melhorar a sua qualidade de vida, como você vai melhorar o seu também. Isto constrói boa vontade e magnetiza mais pessoas para acompanhá-lo, aumentando os benefícios para todos de forma exponencial. E é conhecendo o cérebro como conheço que lhe fiz esse desafio no Blog, pois assim iremos construir uma corrente do bem: Pense Positivo que vai dar certo, tire esse pensamento negativo da cabeça!

Prof. Leandro Rhein, Ph.D

07 • março • 2015

Pense Positivo e Emagreça

Quando cultivamos pensamentos positivos durante um processo de reeducação alimentar, nosso cérebro cria conexões muito poderosas.

Nesse post para o By Marina irei postar algumas dicas bem curtas, que podem facilmente serem postas em prática. Com pensamentos positivos seu cérebro irá enfrentar os desafios mais facilmente. Por mais que pareça fácil, é difícil pensar positivo.

Vou lhe fazer um desafio: #semPensamentoNegativo ou #XôNegatividade por uma semana: Topa? Aqui vão as primeiras dicas:

1. Organize-se – Sua mente não gosta de rotina, mas odeia bagunça! Melhor uma rotina organizada do que uma bagunça desplanejada. Iniciou a reeducação alimentar faça um diário nessa primeira semana, anote os exercícios e tudo o que come. Hoje há vários aplicativos para smartphones que te ajudarão nessa.

2. Sorria – o bom humor contagia, e reequilibra os neurotransmissores no cérebro, resultado: um cérebro funcionando organizadamente. Além de liberar substancias químicas responsáveis pelo bem-estar e prazer. Isso ajuda a não descontar seus sentimentos na comida. Faça isso pelo menos umas 10 vezes ao dia!

3. Realismo – analise se suas metas atuais são reais, se o que você quer é algo possível. Os planos e sonhos fora da realidade que dificilmente irão se realizar podem trazer decepção, e com isso neurotransmissor do estresse que farão com que desista e se deprima. Quer perder peso, por exemplo, se dê um tempo viável para esse processo. Eu demorei oito meses para perder 30 kg.

4. Sem distrações – Alimente-se com muita atenção, com respeito. Não se alimente lendo, usando computador, vendo TV, pois muitas vezes você irá comer mais do que deve! Tente fazer das refeições um momento agradável com conversas alegres e felizes, e coma devagar!

5. Eventos – Não se burle, nem se esconda nesse momento – saia! Programa-se; vão às festas de estômago cheio, assim você não cai na tentação de comer o que não deve.

6. Conviva com pessoas alegres – eu acho que nesses primeiros dias do nosso processo, essa é a dica mais importante. A convivência com pessoas positivas fará sua autoconfiança e autoestima subir nas alturas. Isso por mais que pareça bobo, facilitará com que você e seu cérebro alcance seus objetivos.

Todas as dicas tem respaldo da neurociência, então ponha e prática e conte para gente depois…

Prof. Leandro Rhein, Ph.D

12

Marina Iris - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018