03 • julho • 2012

Para Roma, com Amor: comédia romântica de Woody Allen

O novo filme do Woody Allen em cartaz nos cinemas é a comédia romântica “Para Roma, com amor”. Como o próprio nome deixa explícito, a história se passa em Roma, com um visual belíssimo, daquele tipo que você assiste ao filme e fica com vontade de visitar o lugar! O filme conta quatro histórias diferentes. Vamos conhecer um pouco delas?

1. Um homem leva uma vida super comum e de repente começa a ser perseguido por fotógrafos e requisitado em programas de TV e eventos para famosos. Famoso sem nenhum motivo aparente, ele não compreende os motivos de sua fama e não sabe como desfrutar disso.

2. Um casal romântico deseja construir sua vida em Roma. Os dois certinhos acabam se desencontrando e o marido se vê em uma reunião com pessoas influentes acompanhado de uma prostituta (a linda da Penelope Cruz!) que ele precisa fingir ser a sua mulher, enquanto sua verdadeira esposa está perdida pelas ruas de Roma.

3. Uma outra história é a que envolve Jesse Eisenberg (como Jack), ator de “A Rede Social” e Ellen Page (como Monica), atriz de “Juno”. A namorada de Jack recebe em casa uma amiga que acabou de terminar um namoro. O rapaz fica confuso, sentindo-se atraído pela menina, enquanto ouve conselhos de um reconhecido arquiteto que ele conheceu por acaso.

4. A última história sobre a qual eu vou falar é interpretada pelo próprio Woody Allen, que faz um aposentado do ramo da música, casado com uma psiquiatra. Os dois vão conhecer o noivo de sua filha e o personagem de Woody Allen fica encantado com o talento do pai do noivo, que canta muito bem quando está no chuveiro. Ele decide lançar o “cantor” como um novo sucesso, contrariando toda a família que, diga-se de passagem, ele acabou de conhecer.

As histórias não se entrelaçam e nem passam num mesmo período de tempo. Alguns personagens são interessantes e engraçados, já outros simplesmente não conseguiram me convencer. De uma forma geral, eu diria que fiquei encantada pelo visual do filme, mas não pelo filme em si. Encantamento mesmo eu tive por “Meia Noite em Paris”, pois este tinha o romantismo e nostalgia que “Para Roma, com amor” não tem e nem se propõe a ter. Qual a opinião de vocês?





Marina Iris - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018