Entrevista Fit: Verônica Ribeiro

A entrevistada da semana é a Verônica Ribeiro, de 27 anos que mora em Goiânia/GO e é Administradora.

Jogo Rápido:

  • Peso e manequim antes: 100kg Manequim: 46/48 (dependia da forma)
  • Peso e manequim atual: 70kg Manequim: 42/44 (Depende muito da forma). Passei do E-GG para o M
  • Altura: 1,63m
  • Uma inspiração: A felicidade e o positivismo da minha mãe
  • Uma meta: Correr de biquíni na praia
  • Redes Sociais: Facebook | Instagram
  • 1. Em quanto tempo emagreceu e há quanto mantém?

    Emagreci 30 kg em 9 meses. Eu disse uma vez que se voltasse das férias com o mesmo peso não engordaria mais, tem 2 meses que meu peso não aumenta (risos).

    2. Qual foi sua primeira mudança?

    Aceitei o meu biotipo, entendi que nunca seria uma mulher magra, com estrutura de modelo como a mídia mostra. Passei a me olhar com outros olhos.

    3. O que fez você decidir que queria emagrecer?

    No final do ano de 2012 fiz uma bateria de exames, descobrir que eu tinha diabetes e estava com uma disfunção na tireoide, além de não dormir direito. Passei a tomar medicamentos para reduzir a taxa de açúcar no sangue, um dos remédios eu pegava na rede pública. Um dia na fila do SUS por quase duas horas, quando chegou a minha vez o remédio havia acabado.

    Aquele momento me bateu um desespero, sentir vontade de morrer, sentei no meio fio e comecei a chorar, passou um filme em minha cabeça, cheguei a pensar em suicídio e graças a Deus não fiz nenhuma besteira comigo. Levantei e fui para o trabalho conversando comigo o seguinte: VÊ VOCÊ PRECISA SE AJUDAR, NÃO PODE MORRER PELA BOCA!

    A partir daquele dia eu decidir mudar de vida.

    4. Qual é a sua história em relação ao peso?

    Toda a vida fui gorda. Uma bebê gorda, infância gorda, adolescente gorda e sempre fui cobrada por isso e acabou que essa era a minha maior preocupação, obter uma magreza surreal, isso influenciava diretamente em minha auto estima, não conseguia avançar como gostaria, crescer profissionalmente era impossível simplesmente por que tinha medo de me posicionar.

    Eu me apegava a genética, não tomava posição alguma por que pensava: Eu sempre vou ser gorda, a família do meu pai é toda gorda…

    5. Quais foram as maiores dificuldades? Como superou?

    A maior dificuldade era a cabeça de gorda! Eu costumo dizer que sou uma gorda em recuperação, se deixar eu penso sim em comida o dia todo.
    Eu supero isso diariamente, por que eu tenho plena consciência que por toda a vida eu preciso ser vigilante. Pra me auto ajudar, converso comigo mesma em frente ao prato de comida e falo: VEJA BEM, ANALISE; VC SABE O QUANTO SOFRE LÁ NA ACADEMIA, E VC QUER REPETIR MAIS UMA VEZ?!

    Outra forma de me auto motivar é postar fotos no facebook e instagram, no início morria de vergonha, mas depois eu vi que tinha um monte de gente que precisava de ajuda e que de uma forma ou de outra eu conseguia atingir o coração das pessoas, com mensagens positivas, bem humoradas, motivantes e etc.

    6. Você era sedentária ou praticava atividades físicas na época?

    Sim era sedentária, me matriculava na academia toda segunda feira (o dia internacional da dieta) mas não ia, eu preferia vestir um vestido solto e ficar deitada no sofá e por lá ficar o dia todo.

    7. Você teve ajuda profissional na sua mudança? Como era o cardápio? E sua rotina de exercícios?

    Sim, tive ajuda de alguns profissionais. Um nutrólogo que conseguiu identificar que nunca tive problemas na tireoide e sim uma camada de gordura no fígado de 7cm e que a diabetes era por conta da quantidade de gordura que eu tinha no corpo;

    Passei também pelo processo de coaching, este me fez ver que eu poderia realizar todos os meus sonhos, inclusive emagrecer;

    O preparador físico da academia, não contratei ele mas eu vejo que ele me adotou, tanto que eu digo que temos um relacionamento muito sério, brinco que ele é meu marido de tanto que a nossa relação ficou bacana, acredito que sem ele fazendo com que meus treinos fossem interessantes não teria colocado a AF como uma rotina diária, assim como escovar os dentes (risos) .

    Falando dos exercícios, no inicio do processo de emagrecimento era ergometria direto, 2 hr na academia na esteira, transport e bicicleta; aos poucos comecei a correr e diga-se de passagem que aí sim comecei a ver os maiores resultados. Depois passamos a fazer circuito, ergometria + musculação. Há 3 meses eu incluir a zumba em meus treinos e os resultados foram melhores ainda! Hoje é zumba 2 vezes na semana e academia 6 vezes por semana. Um dia eu tirei para descanso.

    Alimentação: Meu nutrólogo passou uma dieta de 1200 a 1500 calorias, por que eu fiz mesmo uma reeducação alimentar, comecei a mudança aos poucos. Comia arroz, feijão, carne magra e muuuuuita salada verde, passei a ler sobre nutrição inclusive no grupo #ByMarinaFit (facebook) me ajudou muito nesse período, eu via a foto das comidas e tentava fazer em casa.

    Falo que hoje sou expert em nutrição, monto os meus cardápios de tanto que eu li sobre o assunto, como arroz integral, frutas todos os dias, iogurte, leite, carne, peixe… Demorei muito pra aceitar que eu deveria ter dia do lixo, passei a fazer a cada 10 dias, sentia muita culpa mas mesmo assim eu fazia por que no outro dia eu me matava na esteira .

    8. Como se sente agora? Há algum problema de saúde que melhorou? E a autoestima? O que mudou no seu dia a dia?

    Eu me sinto a mulher mais linda do mundo (modéstia), eu consigo me olhar nas fotos e sorrir, consigo lembrar do momento, não vejo os meus defeitos, eu vejo minha foto e sinto orgulho em ser EU. Os problemas de saúde não tenho mais, diabetes, gordura no fígado, insônia, alteraçõe de humor, depressão não tenho mais nada! Eu durmo feliz e acordo sorrindo.

    Autoestima? hahaha aqui está no topo! Como eu disse acima, nunca consegui olhar no espelho e mandar um beijo pra mim mesma, e parece loucura mas eu faço isso todos os dias, e ainda tenho a ousadia de dizer: VC TA GATA, EU TE AMO. Uma espécie de narcisismo.

    Em meu dia a dia mudou minha postura em ver a vida! Hoje eu me visto melhor, me arrumo mais e assim me sinto linda. Consegui dar um salto em minha vida profissional, subi de cargo na empresa, passei a dar algumas aulas que era um dos sonhos poder passar meu conhecimento; Passei a sair de casa, deixei de locar 10 filmes e comer pipoca nos finais de semana, agora eu vou pra rua mesmo.

    Conheci uma porção de gente bacana, tirei aquela capa amargurada que eu tinha e deixei as pessoas chegarem. Hoje faço planos de férias na praia, antes eu só pensava em meu sofá; Hoje me sinto livre e segura para qualquer mudança, desafios, relacionamentos.

    9. Dos alimentos da dieta, qual o seu preferido? Como você faz para controlar a vontade de comer doce?

    Marina, eu como mesmo com prazer. Eu sei cozinhar então passei a montar meus pratos, eu faço minhas marmitas todos os dias, e quer saber a hora da minha refeição é um evento. Dos alimentos que mais gosto é o pepino esse eu como todos os dias por que realmente eu gosto, bolo de banana sem trigo e açucar (receita minha, eu adaptei) e iogurte grego com mamão.

    No inicio quase morria de vontade de comer doce, mas eu havia colocado na cabeça que precisava emagrecer. Eu corria do chocolates e pudins, quando apertava aquela loucura eu chupava picolé de limão ou uva, dava pra aliviar a vontade.

    Mas vejo que isso é uma questão de hábitos, agente se acostuma com tudo nessa vida, inclusive de não comer uma barra de chocolates.

    10. Qual é o seu conselho ou dica para as leitoras do blog que querem perder peso?

    Eu sempre digo que meu processo só deu certo, pq eu me aceitei, aprendi a me desafiar todos os dias e entendi os meus limites. Precisava me amar acima de tudo e todos, fazer algo por você mesmo é maior prova de amor que uma pessoa pode fazer, por que vc não só se ajuda, mas as pessoas que estão por perto também crescem. Falo isso por que a minha relação com a família hoje é 100%.

    Gostaram da história da Vê?

    You may also like

    8 Comentários

    • Super me identifiquei com a história da Veronica antes da mudança/novos hábitos. Tô começando a inserir na minha vida RA + AF e espero em breve alcançar os meus objetivos. A história da Veronica é super motivante, me deu forças para achar que é possível sim. Valeu Veronica por compartilhar e parabéns!

    • Puxa!!! Muito obrigada pelos comentários, fui muito sincera em meu depoimento tanto que depois fiz uma releitura e observei muitos erros, quero pedi desculpas por isso. Nos próximos eu prometo nada de erros de português e um depoimento mais lindo. Há, minha meta para o final desse ano já foi traçada, em breve vocês terão boas novas. Muuuuito obrigada pelo o apoio de todos, isso é muito importante <3

    • De todas histórias que já li aqui, acredito que a sua seja a melhor. Não que as outras não me “tocassem”. A sua foi além! Parabéns pela sua conquista! Sucesso sempre querida!!!

    • Conheço esta garotinha desde pequena e sei da sua luta.Porém, sempre radiante e linda. Tive o privilégio de ser sua professora, quando morava no interior. Sucesso sempre, menina!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *