09 • outubro • 2014

Como o cérebro ajuda a estimular nossa MOTIVAÇÃO – Dica 1

Nosso novo foco (Ops! Esse assunto já acabou! rs), é aprender a desenvolver nossa MOTIVAÇÃO! Para atingir um objetivo, nós estabelecemos estratégias de longo prazo, focamos algumas ações e delegamos outras, você não faz?

Então, já lhe digo de antemão que a organização é a chave-mestra desse treino. Se motivar para quê? Depende, você pode ser motivado, simples! A decisão depende de uma série de fatores como recompensa, altruísmo, doação e colaboração.

E saiba que o cérebro não gosta de perder. A maior ativação do órgão está diretamente relacionada tanto a um maior ganho e a uma menor perda quanto ao predomínio das escolhas altruístas sobre os interesses egoístas.

Além disso, possui neurônios “espelhos”, que, mais do que imitarem o ato motor, antecipam e interpretam o que irá acontecer.

Na dica #1

Vamos trabalhar “A VOLTA”, vou especificar a AF – atividade física, mas serve para uma dieta, um trabalho, voltar a estudar, o que você precisar!

Quando ficamos afastados da AF por causa de uma lesão, das férias, ou de “n” motivos, a pergunta que fazemos a si mesmo é: “Será que vou voltar o que era?” ou “será que ainda lembro alguma coisa”.

Com o treino certo de motivação, seu cérebro pode superar o “você” de antes! Antes de qualquer coisa, retome aos poucos, com uma intensidade menor da que fazia antes. Um pouco de paciência, poupará estresse, lesões, e os famosos brancos.

Passada essa fase de adaptação, você deve se programar para “ultrapassar” seu passado, nosso cérebro não gosta de retrocessos, pq isso gera uma falta de estímulo, portanto, sem voltar ao passado!

Mas, tudo isso pode gerar MEDO – o medo pode ser um motivador poderosos para o cérebro, se usado com cautela 😉 Isso será bom para saber “ouvir” seu corpo, sua mente. Portanto, sem retrocessos! Seu cérebro quer novidade, e seus músculos também!!!





Marina Iris - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018