Se você é daquelas pessoas que sente algum tipo de incômodo no final de um dia mais longo ou quando pratica exercícios físicos, a palmilha em silicone pode ser uma excelente opção para você.

Mesmo sendo um acessório bastante conhecido, poucas pessoas realmente o procuram para aliviar pequenas dores e impedir que elas possam virar problemas crônicos. Em uma descrição básica, a palmilha ortopédica é composta de uma sola relativamente moldável e é colocada dentro dos calçados para auxiliar em problemas posturais.

Para te ajudar a escolher melhor esses produtos para saúde, o blog separou algumas informações importantes sobre os diferentes tipos de palmilha de silicone além dos modos de uso mais corretos.

Como escolher a palmilha ideal?

Como regra geral, esses produtos saudáveis precisam proporcionar um excelente suporte para o arco plantar. Afinal, ele ajudará a alterar a inclinação das articulações encontradas entre os ossos, aliviando a tensão sobre os músculos que promovem o equilíbrio.

Entretanto, para que o resultado seja o melhor possível, é preciso ter atenção na hora de comprar a palmilha. Um bom acessório será fabricado a partir de informações como o número do calçado, região do apoio plantar que ela beneficia, peso máximo para uso e a conformação do pé.

Todos esses dados são extremamente importantes para que a solução encontrada possa realmente aliviar a sua dor. Afinal, de nada vai adiantar escolher um dos diversos modelos de palmilhas e ele não atender a sua necessidade, não é mesmo?

Palmilhas ortopédicas ou de silicone: entenda a diferença

Em suas pesquisas sobre o tema, provavelmente você notará que existem dois tipos de palmilha disponíveis no mercado: os modelos ortopédicos e os de silicone. Mesmo sendo parecidos em seu formato, cada um deles é utilizado para uma situação distinta.

Confeccionadas em materiais siliconados, a escolha pelas peças em silicone é necessária quando a pessoa precisa de um amortecedor extra para os pés. Elas aliviam o impacto nas articulações, prevenindo o surgimento de problemas ortopédicos mais sérios.

É o produto para saúde mais indicado para pessoas que tenham uma rotina que inclua longas jornadas em pé, como balconistas, enfermeiras, professores ou atletas.

Se as dores já apareceram e evoluíram, se tornando problemas como pé cavo doloroso, artrite reumatoide, joanete, calosidades, fascite plantar, tendinite no tendão de Aquiles, canelite ou outros problemas mais graves, você vai precisar de uma palmilha para sapato ortopédica. Ela possui uma maior capacidade corretiva e geralmente é feita sob medida para atenuar e ajudar no tratamento do problema exato que você possui.

Seja qual for a sua necessidade, é sempre importante buscar a avaliação de um profissional especializado antes de decidir qual delas comprar. Inclusive, essa atitude evita que você corra o risco de prejudicar ainda mais o seu quadro de desconforto.

Uma boa palmilha pode curar o meu problema?

Mesmo que a eficiência da palmilha anatômica varie bastante, existem vários estudos que demonstram a eficácia do acessório no tratamento de algumas enfermidades.

Um dos trabalhos mais conhecidos foi publicado na Cochrane Database of Systematic Reviews, a mais conceituada fonte de pesquisa científica em medicina. Nesse artigo, são demonstradas as melhorias em casos de pé cavo doloroso, artrite reumatoide e joanete.

A questão mais relevante é que normalmente esse tratamento para enfermidades dos pés inclui outros recursos, o que nem sempre acaba sendo cumprido pelo paciente. Não adianta apenas escolher um dos diversos tipos de palmilhas e sair usando. É essencial combiná-los com um tratamento completo e realizar um acompanhamento com um médico especializado em ortopedia.

Por isso, como dito anteriormente, é altamente necessário que a utilização seja recomendada por um médico. Esse profissional tem a capacidade de prever por quanto tempo a palmilha precisa ser usada até que o corpo se adeque ao novo estilo de pisada e possa fazer sozinho as correções necessárias para o solado.