Carga Leve: Total Dedicação

Meninas lindas, como vão? Batalhando muito pra deixar essas costas definidas? Se sim, #tamojunto…

Recebi histórias muito bacanas (continuem mandando para fernandadvp@gmail.com) que estão sendo editadas para bombarem aqui no #CargaLeve. O texto de hoje, que já estava na agulha, é uma história que aconteceu comigo há uns anos. Prometam que não vão rir de mim para todo sempre amém, ok? Então, com vocês…

TOTAL DEDICAÇÃO

Ainda lembro, com um misto de vergonha e vontade de sumir, da primeira vez que ouvi a palavra “academia” no sentido de pesquisa, universidade, estudos, ensino, bla bla bla whiskas sachê. Eu ainda nem era ligada nesse papo de fitness, no pain no gain, treino e etc, mas a associação a este tema foi imediata. A conversa começou com um desabafo de uma conhecida, e foi mais ou menos assim…

– Pois é… Larguei meu emprego para me dedicar à Academia.
– Poxa vida, sério? – perguntei com assombro.
– Sério…
– NUNCA VI alguém assim!

– Não??? Eu conheço algumas pessoas que fizeram isso e…
– “ALGUMAS”? Meu Deus… imagino a pressão que deve ser em casa, né?
– Ah, é sim. Porque a gente perde a renda, depende um pouco dos pais…
– Meu Deus, meus pais iriam me matar!
– Mas é por uma boa causa, estou pensando no futuro…
– Boa causa, né? kkkkkk É, deve ser… Então tu tá focada MESMO, né?
– Demais… por isso larguei o emprego, quero dedicar várias horas do meu dia.
– Gentedocéu! Onde tu vai parar assim, criatura?
– Ah, mas tem gente que faz bem mais do que isso e ainda assim é uma luta!
– Minha nossa… e a alimentação?
– Alimentação? Como assim?
– Sim! Isso é um dos fatores mais importantes, né não?

Neste ponto da conversa ela achou que eu não batia bem da cabeça.

– Ah… err… eu… como por lá.
– Menina, ainda to passada com você! E como é tua rotina de treino? Já tem patrocínio?

Neste momento ela teve certeza que eu não batia bem da cabeça…E eu me senti a mais completa idiota quando ela disse que estava, o tempo todo, falando da Universidade…

You may also like

1 comentário

  • Ai genteeee, que situação né? Também já dei umas viajadas, é bom pra ter história pra contar.
    No Brasil não nos é comum fazer referência à universidades como “academia”, então sua confusão é muito justa.

    Beijokas, Carla

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *