5 maneiras de reprogramar seu cérebro para alterações significativas na vida ou como conseguir o que se quer!

A neurociência sempre esteve em busca de estratégias para religar o cérebro. Ao contrário do que as abordagens populares, essa estratégia envolve mais do que apenas o pensamento positivo ou o trabalho empenhado.

Na verdade, existem cinco caminhos que devem ser ativados, a fim de criar novas redes neurais no cérebro (neurogêneses). Vamos explorar alguns princípios da ciência do cérebro, a fim de entender melhor como fazemos na prática para ativar com êxito estas vias.

Em primeiro lugar, o ato de pensar coloca em movimento uma reação química no cérebro que pode ser comparada ao de ligar uma sequência de luzes. Como você pensa sobre algo, seja ele positivo ou negativo – você liga uma sequência de luzes relacionados a esse tópico. É a neuroquímica do cérebro em ação.

Em segundo lugar, quanto mais você pensar, sentir e agir da mesma forma, quanto mais rápido as luzes se acendem e mais brilham. Assim, a sequência de luzes relacionadas à condução de uma pessoa de 45 anos de idade é muito mais brilhante e mais rápida do que a seqüência quando você tinha 16 anos. Isso porque você já usou essa via diversas vezes, ela está mais ‘treinada”.

Finalmente, temos trilhões de células do cérebro, resultando em milhares (senão milhões) de luzes correlacionando com os nossos hábitos em todas as áreas da nossa vida. Quando você alinha repetidamente as suas crenças, sentimentos, visão e ações; você vai experimentar mudanças duradouras em seu cérebro. Vamos às dicas:

1. Identificar as crenças que suportam a sua intenção.

Ver não é necessário para acreditar. Na verdade, você tem que primeiro acreditar que é possível, e depois esperar para realmente vê-lo em sua vida. Não faça do ditado:” acredito, só se eu ver!”. Estará perdendo momentos e ideias importantes na sua vida.

Solução prática: Examine suas crenças atuais sobre a meta desejada. Identificar as crenças que se alinham com a possibilidade de alcançar a sua intenção. Pense nisso! Seja realista!

2. Abrace suas emoções positivas.

Emoção é o combustível, o suco ou o poder por trás de realizar a sua intenção. Sem emoção um pensamento é neutro, não tem nenhum poder real. Em outras palavras, não é o suficiente para repetir afirmações positivas, se você não está sentindo nada. Se entregue ao que quer, sinta isso todo o momento que puder.

Solução prática: Como que as emoções se alinham para realizar seu objetivo? O quanto a sua intenção é significativa para você? Gaste tempo sentindo esses sentimentos, se concentre em sua intenção. Se você não se emocionar, ou acreditar nela, ninguem mais o fará!

3. Visualize.

O cérebro não pode dizer a diferença entre algo real ou imaginado. Quando você ensaiar mentalmente seus novos hábitos, vai reforçar a sua capacidade de criá-los em sua vida.

Solução prática: Identificar as imagens que se alinham com a realizaçã de seu objetivo e passe o tempo visualizando-os diariamente. Acho muito interessante por exemplo num processo de emagrecimento ter uma referência do corpo que almeja (seja realista, não se esqueça!).

4. Tomar medidas que apoiam a sua intenção.

Suas ações têm que coincidir com o que você diz que quer, e vice-versa. Você não pode pensar e sentir de uma maneira e agir de outra. Em outras palavras, você não vai reprogramar seu cérebro se você comer doces ao repetir afirmações de ser saudável e em forma. Da mesma forma, você não vai reprogramar seu cérebro se você ir para a academia, mas queixar-se sobre o quanto você não pode estar trabalhando fora.

Solução prática: Identifique as ações que se alinham com os seus pensamentos e emoções.

5. Repita, repita, repita.

A mudança exige a prática de um novo hábito. Segue-se o princípio “usá-lo ou perdê-lo“.

Solução: Conscientemente praticar e pensar, de sentir, visualizar e agir em alinhamento com a sua intenção desejada. Quando você fizer isso você vai parar o hábito inconsciente de reciclar o passado e ativar sua capacidade de reprogramar seu cérebro no momento presente. Viva o presente!

Prof. Leandro Rhein, Ph.D

You may also like

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *